Blog

Blog

Gorjeta será isenta de ICMS

Mercado, Profissional de TI, Solução

Comissão Técnica Permanente do ICMS atende demanda da Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares

Gorjeta isenta de ICMS

 

Cotepe decide pela isenção do ICMS nas gorjetas

Com a Lei nº 13.419/2017 a gorjeta deixou de ser receita própria dos estabelecimentos  e agora também não estará mais sujeita à tributação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) , conforme definição da Comissão Técnica Permanente do ICMS (Cotepe/ICMS). A deliberação ocorreu na última reunião da Comissão que faz parte do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) do Ministério da Fazenda, ocorrida em 25 de setembro. O Confaz comunicou a decisão à Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS) em resposta à demanda encaminhada pela entidade em maio deste ano.

A definição de regras claras para o repasse da gorjeta ou taxa de serviço é uma reivindicação antiga dos empresários do Turismo, defendida pela Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS) e apoiada pelo Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), há mais de sete anos.

A Federação pediu ao Cotepe/ICMS que o valor do serviço já fosse diferenciado no Emissor de Cupom Fiscal (ECF), com a identificação da gorjeta paga, facilitando às empresas e aos trabalhadores a identificação do valor da taxa de serviço a ser repassada. “A intenção da Federação foi facilitar a contabilidade das empresas, auxiliar na fiscalização do poder público e ajudar a esclarecer o valor que será repassado aos colaboradores, a partir da taxa de serviço arrecadada. E apesar de alguns estados ainda não terem aderido à isenção do ICMS, essa é uma tendência que está se consolidando nacionalmente”, afirma Alexandre Sampaio, presidente da Federação.

Fonte: AFRAC

 

 

DIA DE NOSSA SENHORA – Expediente e horário do suporte

Avisos de expediente

Feriado da Padroeira do Brasil, confira a pausa no nosso expediente

PAUSA NO EXPEDIENTE DURANTE O FERIADO DE NOSSA SENHORA

 

Nossa Senhora 2017

 

PAUSA NO EXPEDIENTE DURANTE O FERIADO DE NOSSA SENHORA

 

Informamos que não teremos expediente na quinta-feira, dia 12 de Outubbro de 2017, devido ao feriado de Nossa Senhora.

Caso necessite de atendimento do suporte você pode entrar em contato através de nosso telefone de plantão de emergências (14) 9134 8289. Nosso plantão de suporte funcionará segundo a tabela:

 

DATADIASITUAÇÃOPLANTÃO DE URGÊNCIAS DO SUPORTE
De 09/10
a 11/10
De segunda
à quarta-feria
Expediente normal.
Atendimento das 08h às 18h
Atendimento das 18h às 22h
12/10QUINTA-FEIRA
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
FERIADO
NÃO HÁ EXPEDIENTE
Atendimento das 10h às 17h
13/10Sexta-feiraExpediente normal.
Atendimento das 08h às 18h
Atendimento das 18h às 22h

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL – Expediente e horário do suporte

Avisos de expediente

Feriado da Independência do Brasil, confira a pausa no nosso expediente

 

PAUSA NO EXPEDIENTE DURANTE O FERIADO DA INDEPENDÊNCIA

Independência

Informamos que não teremos expediente na quinta-feira, dia 07 de Setembro de 2017, devido ao feriado da Independência do Brasil.

Caso necessite de atendimento do suporte você pode entrar em contato através de nosso telefone de plantão de emergências (14) 9134 8289. Nosso plantão de suporte funcionará segundo a tabela:

 

DATADIASITUAÇÃOPLANTÃO DE URGÊNCIAS DO SUPORTE
De 04/09
a 06/09
De segunda
à quarta-feria
Expediente normal.
Atendimento das 08h às 18h
Atendimento das 18h às 22h
07/09QUINTA-FEIRA
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
FERIADO
NÃO HÁ EXPEDIENTE
Atendimento das 10h às 17h
08/08Sexta-feiraExpediente normal.
Atendimento das 08h às 18h
Atendimento das 18h às 22h

Trabalhar com amigos pode aumentar sua produtividade

Carreira, Jovem profissional, Mercado

Segundo estudos da Harvard Business Review (HBR), ter amigos no ambiente de trabalho ajuda a aumentar a produtividade.

Produtividade

Uma pesquisa recentemente divulgada pela Harvard Business Review (HBR) estudou o desenvolvimento e relações de amizade na rotina das empresas, chegando à conclusão de quer ter um amigo no ambiente de trabalho é benéfico à sua produtividade.

O EXPERIMENTO

No estudo, os pesquisadores consultaram 168 funcionários de uma empresa de seguros sediada no sudoeste dos Estados Unidos. Nela, os funcionários são estimulados a se conhecerem e se relacionarem através de uma série de políticas internas. Como, por exemplo, trocar de posições com seus colegas de forma temporária ou trabalhar com equipes diferentes frequentemente.

No experimento, cada funcionário listou até 10 colegas a quem eles recorrem quando a coisa aperta. Pediu, em seguida, que listassem 10 colegas que consideram amigos – ou com quem têm uma proximidade maior. Com os resultados, reuniram as listas formando uma rede profissional dentro da organização. A pesquisa ainda levou em conta critérios como cansaço e exaustão no expediente, além do ambiente de trabalho.

Com os dados, os especialistas examinaram as consequências da dinâmica de relacionamento na empresa e chegaram à conclusão: ter relações múltiplas – a maioria delas cultivada com colegas que acabaram se tornando amigos – aumenta, significativamente, a produtividade dos funcionários.

COMPARTILHANDO CONSELHOS

Entre os resultados apresentados pela pesquisa, credita-se aos conselhos compartilhados entre amigos alguns dos fatores que aumentam a  produtividade. Como por exemplo pedir ajuda sem receio de ser julgado ou considerado um funcionário ruim. E, se você te amigos em outras áreas ou departamentos da empresa, a chance de ter acesso a informações confidenciais, por razões óbvias, aumentam. E por último, e não menos importante, a convivência entre amigos no trabalho melhora o humor – e consequentemente, os resultados.

O OUTRO LADO DA MOEDA

A pesquisa, porém, não descarta os impactos negativos da intimidade no escritório: a exemplo da distração causada por  assuntos pessoais, desperdício de tempo e foco prejudicado. Além disso, revela-se também alta taxa de exaustão emocional, causando maior de estresse, sobretudo em caso de promoções e benefícios apenas para um lado.

Matéria em português via Catraca Livre

5 dicas para a sua franquia dar certo

Empreendedorismo, Mercado

Setor de franchising segue crescendo no Brasil. Veja como expandir o seu negócio para o modelo de franquias

franquia

 

APESAR DA CRISE, MERCADO DE FRANQUIAS TEM GANHADO FORÇA NO PAÍS

 

Só no primeiro trimestre deste ano, o faturamento do setor alcançou 36,9 bilhões de reais, que representam um aumento de 9,4% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses, os números também são positivos e apontam crescimento de 8,8%. No entanto, fazer esse modelo de negócio obter sucesso não é tarefa para amadores. Isso porque, para tudo dar certo, alguns cuidados são essenciais.

 

VEJA ALGUMAS DICAS PARA CONSTRUIR UM BOM MODELO DE FRANQUIAS

 

1. Acompanhe de perto cada unidade

Um franqueador deve acompanhar cada unidade de sua franquia, inclusive traçando metas de produtividade e buscando formas de reduzir custos e garantir competitividade. A dica é de Altino Cristofoletti Júnior, fundador da Casa do Construtor e vice-presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Nessa tarefa, a tecnologia é uma boa aliada. Uma ferramenta de Customer Relationship Management (CRM), por exemplo, pode ajudar a gerenciar as mídias sociais e a entender a afinidade dos clientes com a marca, a demanda de compra de produtos e serviços em determinados momentos do dia, entre outros pontos.

2. Utilize indicadores de performance 

Indicadores de produtividade, qualidade, capacidade e estratégia são uma vantagem competitiva indispensável para quem quer ter sucesso. Com eles, o franqueado pode checar o cumprimento de metas, avaliar o nível de produtividade de cada unidade e mensurar a percepção da qualidade dos serviços e produtos oferecidos. Para tanto, existe uma série de ferramentas que auxiliam na coleta de informações sobre cliente, fluxo de caixa, comportamento de vendas por unidade etc.

3. Observe a sustentabilidade do franqueado

De acordo com Cristofoletti Júnior, embora a essência do franchising seja a busca por crescimento e capilaridade, é preferível ter 100 lojas eficientes e rentáveis a 1 000 que lutam para ficar próximas da meta. Aqui, mais uma vez, para acompanhar a sustentabilidade do franqueado é indispensável observar seus indicadores de performance. Nesse ponto, a automação comercial pode ajudar bastante, ao permitir que o franqueador segmente a própria rede por grupos de franqueados que apresentem o mesmo perfil de operação. Isso possibilita a análise e comparação dos resultados de unidades franqueadas semelhantes.

4. Avalie o Ebitda

Acompanhar o Ebitda (resultado da receita, menos despesas, sem descontar os impostos), tanto da franqueadora quanto dos franqueados, é o que permite saber quando – e se – sobra capital para investimento. “Sem os números reais, corre-se o risco de perder eficiência em tecnologia e processos, além de ter franqueados insatisfeitos”, alerta Cristofoletti Júnior.

5. Não assuma a operação do franqueado

É muito importante que o franqueador capacite a rede e ofereça ferramentas que ajudem a medir os resultados e acompanhar indicadores. É essencial, no entanto, que ele não assuma a operação do franqueado. “A responsabilidade pelos resultados cabe às duas partes, cada uma com suas demandas e obrigações”, finaliza o especialista.

 

PARA VOCÊ QUE DESEJA EXPANDIR O SEU NEGÓCIO PARA O MODELO DE FRANQUIAS, TEMOS A SOLUÇÃO IDEAL PARA O SEU NEGÓCIO!

Clique na imagem para saber mais

SIGMA FranquiasSIGMA Franquias:

O Sistema ideal para o gerenciamento e expansão do seu negócio para o modelo de franquias.

 

Matéria via Exame PME

 

7 formas baratas de motivar seus funcionários

Carreira, Dicas, Empreendedorismo

Em épocas de crise, motivar e deixar seus funcionários felizes e produtivos é ainda mais importante.

motivar

 

 

Durante época de crise econômica, incentivar a equipe é um desafio a mais: mesmo que sua empresa não tenha demitido ninguém, o clima de ansiedade generalizada é constante. Por isso, mais do que nunca, essa é a hora de colocar em prática algumas táticas para manter sua equipe feliz e produtiva.

“Incentivar é sempre importante. Em uma recessão, porém, não é apenas importante: é fundamental”, afirma Maria Cristina Ortiz, docente da Business School São Paulo (BSP). “Se não houver uma equipe engajada, você perde também a única forma viável de sair de uma crise econômica.”

“Os incentivos não são apenas premiações e bônus, como costuma passar pela cabeça das pessoas. Dinheiro é relevante sim, mas não é a única forma de estimular”, defende Esmeralda Queiroz, consultora do Sebrae de São Paulo.

A chave para conseguir incentivar seus funcionários é pensar no que você pode fazer para deixá-los felizes, afirma Janaína Ferreira, professora de coach, liderança e carreira do Ibmec do Rio de Janeiro. Isso porque quem está feliz trabalha de forma mais produtiva. “É bom para o empreendedor, para a empresa e para os funcionários.”

Quer alguns exemplos de estratégias simples e econômicas para incentivar sua equipe? Confira, a seguir, sete delas:

1. Dê um propósito à sua equipe

O primeiro passo para incentivar seus funcionários é fazer com que eles saibam que o trabalho deles é importante. ”Fazer essas pessoas lembrarem que trabalham para uma causa maior dá sentido àquela ação do dia, por mais mecânica que ela possa ser. O funcionário não se sente incentivado se não sabe como sua atividade afeta outras áreas da empresa, qual a importância dele nesse processo”, explica Janaína.

2. Não faça reuniões apenas para dar broncas

Muitos empreendedores só falam com seus funcionários na hora de dar más notícias. Mas fazer reuniões para falar dos bons resultados e elogiar o trabalho que está sendo feito é tão importante quanto, mesmo que sejam conquistas pequenas. “Qualquer forma de reconhecimento já é um incentivo. Por meio dele, é como você dizer que acompanha o que a equipe produz, reconhece e divulga esse esforço”, explica Maria Cristina.

Também é preciso que os funcionários sejam incluídos nas conversas de planejamento. “Essa atitude melhora o clima da empresa, porque cria condições para que a equipe esteja engajada e possa contribuir com novas formas de alcançar as metas”, ressalta Esmeralda.

3. Saiba quem são seus funcionários

Para estimular sua equipe, é preciso saber as preferências de cada um dos funcionários. Por isso, reserve um pouco do seu tempo para saber o que anima cada funcionário, o que incomoda e o que é esperado para o futuro.

“Você não precisa gastar muito dinheiro: o que você precisa é gastar tempo, sentando com sua equipe e ouvindo. Caso contrário, você estará sempre dando estímulos errados”, afirma Maria Cristina. “Eu só engajo quando entendo os desafios pessoais de cada um. Quanto mais eu atuo como coach da minha equipe, mais eu desato os nós que impedem esses funcionários de trazerem bons resultados para a empresa.”

4. Proponha desafios e recompense

Outra forma de incentivar seus funcionários é oferecer pequenos desafios no dia a dia: por exemplo, buscar a solução para um problema antigo do negócio ou para bater a meta proposta. Quem resolver um desses desafios recebe um prêmio simples, como um vale-presente ou um produto da própria empresa. “Faça atividades curtas, com no máximo um mês de duração. O desembolso é pequeno, mas a equipe se engajará no desafio proposto”, ressalta Esmeralda.

Janaína recomenda ir além: para quem alcançar a solução, uma porcentagem do faturamento obtido com a ideia pode ser revertida ao funcionário. “Isso encoraja pessoas a criarem novos projetos, o que faz o faturamento crescer ainda mais.”

5. Estimule a capacitação

Na mesma linha, é preciso estimular o desenvolvimento intelectual e técnico constante dos funcionários. Isso porque quem está estagnado também fica desmotivado. “A pessoa tem que se ver crescendo na empresa. Ou seja, relacionando o resultado que traz para a empresa com seu desenvolvimento pessoal”, diz Maria Cristina.

E não é preciso desembolsar muito para capacitar a equipe. “Existem centenas de cursos, palestras e eventos de graça e online. A empresa pode fazer essa pesquisa e trabalhar com esse tipo de estímulo. Lembrando que tornar os funcionários valiosos é importante para a empresa também”, ressalta Janaína.

6. Feche parcerias com estabelecimentos próximos

É comum empresas fazerem acordos com academias, restaurantes e escolas próximas, com o objetivo de oferecer descontos aos funcionários. Essa é uma parceria que não costuma sair muito cara, diz Esmeralda, e pode ser uma via de mão dupla. “Seus funcionários ficam felizes e o outro negócio consegue atrair e fidelizar mais clientes. Dependendo do seu tipo de empresa, pode até ser possível oferecer produtos ou serviços para os funcionários do estabelecimento parceiro.”

7. Ofereça um espaço extra no escritório

Um ambiente alegre e organizado faz seus funcionários acordarem mais dispostos. E oferecer um espaço para isso dentro do seu negócio não significa, necessariamente, gastar mais. Janaína sugere, por exemplo, estimular os funcionários a decorarem suas mesas, estabelecer um dia para roupas mais casuais, promover um encontro semanal na própria empresa, dar prêmios simbólicos e reservar um pequeno espaço do local para relaxar e tomar café. “Levar alegria não tem custo nenhum para a empresa e as pessoas se sentem importantes”, ressalta a professora.

 

Via Exame PME